Plástica Ocular Reconstrutiva

  • Pálpebras caídas (Ptose Palpebral)

    Um olhar triste e cansado pode ser resultante do comprometimento do músculo responsável pela abertura da pálpebra. Em casos avançados pode até comprometer a visão. Pode ocorrer em todas as idades, desde o nascimento. A causa mais comum é a fraqueza e frouxidão do músculo levantador da pálpebra, mas também pode ter causas neurológicas ou traumas. A técnica adequada depende da causa e idade do paciente.

  • Mal posicionamento das Pálpebras

    Em algumas pessoas as pálpebras se rotacionam para fora (Ectrópio) ou para dentro (Entrópio), os olhos podem ser mais arregalados (Retração) ou não fecharem totalmente (Lagoftalmo) por diversas causas. Esse mal posicionamento pode comprometer a saúde ocular, causar olho seco, irritação intensa e até complicações como úlceras e perfuração ocular. A cirurgia consiste em reposicionar as pálpebras para manter sua principal função de proteção ocular.

  • Cílios em posição anormal (Triquíase)

    O crescimento de cílios em direção aos olhos é extremamente irritativo e pode causar sérias complicações à visão. A causa mais comum é a blefarite, e seu tratamento pode variar desde laser, cauterização, crioterapia, até cirurgia.

  • Retirada de Tumores Benignos e Malignos

    Qualquer crescimento de lesão que não existia previamente nas pálpebras deve ser avaliado e tratado o quanto antes. Verrugas pequenas e Xantelasmas geralmente podem ser removidos totalmente em uma única cirurgia. Uma biópsia determinará se a lesão é cancerígena ou não. Lesões malignas necessitam de maior atenção e acompanhamento minucioso, às vezes necessitando de mais de um procedimento cirúrgico.

  • Reconstrução Palpebral

    A necessidade de reconstrução palpebral pode ocorrer por retirada de tumores ou por feridas e traumas oculares ou palpebrais. O cirurgião oculoplástico faz o possível para recuperar a aparência estética e a função de proteção ocular das pálpebras.

  • Tratamento de Terçol (Calázio/Hordéolo)

    A inflamação de glândulas palpebrais geralmente melhora totalmente com o tratamento clínico. Porém, em alguns casos existe necessidade de um procedimento cirúrgico para drenagem dessas lesões. É possível realizar a cirurgia por via conjuntival para reduzir a chance de cicatrizes aparentes e possibilitar melhor resultado estético.

  • Enucleação/Evisceração

    A necessidade de remoção do olho pode se dar por doenças, traumas, cegueira e dor ocular. A cirurgia possibilita o preparo da cavidade ocular para adaptação da Prótese Ocular, que mantém uma aparência cosmética natural, assim como a autoestima do paciente. 

  • Pálpebras caídas (Ptose Palpebral)
  • Mal posicionamento das Pálpebras
  • Cílios em posição anormal (Triquíase)
  • Retirada de Tumores Benignos e Malignos
  • Reconstrução Palpebral
  • Tratamento de Terçol (Calázio/Hordéolo)
  • Enucleação/Evisceração
  • Pálpebras caídas (Ptose Palpebral)

    Um olhar triste e cansado pode ser resultante do comprometimento do músculo responsável pela abertura da pálpebra. Em casos avançados pode até comprometer a visão. Pode ocorrer em todas as idades, desde o nascimento. A causa mais comum é a fraqueza e frouxidão do músculo levantador da pálpebra, mas também pode ter causas neurológicas ou traumas. A técnica adequada depende da causa e idade do paciente.

  • Mal posicionamento das Pálpebras

    Em algumas pessoas as pálpebras se rotacionam para fora (Ectrópio) ou para dentro (Entrópio), os olhos podem ser mais arregalados (Retração) ou não fecharem totalmente (Lagoftalmo) por diversas causas. Esse mal posicionamento pode comprometer a saúde ocular, causar olho seco, irritação intensa e até complicações como úlceras e perfuração ocular. A cirurgia consiste em reposicionar as pálpebras para manter sua principal função de proteção ocular.

  • Cílios em posição anormal (Triquíase)

    O crescimento de cílios em direção aos olhos é extremamente irritativo e pode causar sérias complicações à visão. A causa mais comum é a blefarite, e seu tratamento pode variar desde laser, cauterização, crioterapia, até cirurgia.

  • Retirada de Tumores Benignos e Malignos

    Qualquer crescimento de lesão que não existia previamente nas pálpebras deve ser avaliado e tratado o quanto antes. Verrugas pequenas e Xantelasmas geralmente podem ser removidos totalmente em uma única cirurgia. Uma biópsia determinará se a lesão é cancerígena ou não. Lesões malignas necessitam de maior atenção e acompanhamento minucioso, às vezes necessitando de mais de um procedimento cirúrgico.

  • Reconstrução Palpebral

    A necessidade de reconstrução palpebral pode ocorrer por retirada de tumores ou por feridas e traumas oculares ou palpebrais. O cirurgião oculoplástico faz o possível para recuperar a aparência estética e a função de proteção ocular das pálpebras.

  • Tratamento de Terçol (Calázio/Hordéolo)

    A inflamação de glândulas palpebrais geralmente melhora totalmente com o tratamento clínico. Porém, em alguns casos existe necessidade de um procedimento cirúrgico para drenagem dessas lesões. É possível realizar a cirurgia por via conjuntival para reduzir a chance de cicatrizes aparentes e possibilitar melhor resultado estético.

  • Enucleação/Evisceração

    A necessidade de remoção do olho pode se dar por doenças, traumas, cegueira e dor ocular. A cirurgia possibilita o preparo da cavidade ocular para adaptação da Prótese Ocular, que mantém uma aparência cosmética natural, assim como a autoestima do paciente. 


Locais de Atendimento

Contatos

  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

  • (47) 99264-2745

Redes sociais

Olá, entre em contato pelo Whatsapp

Entre em contato pelo Whatsapp
Close and go back to page

© 2021 Dra. Aline Picolo - Todos os Direitos Reservados | Política de Privacidade